sábado, 24 de julho de 2010

Sua Luz no Deserto

Sharon G. Larsen
Segunda Conselheira na Presidência Geral das Moças

Mantenham seus olhos fitos na meta e sigam pelo caminho estreito e apertado do Filho, o Filho de Deus.

Sharon G. Larsen
Tendo em vista o que saibam ou o que deixem de saber, o que achariam de viajar durante oito anos, acampando no deserto, sem visitar nenhuma cidade, sem luz e nem ao menos uma fogueira? Foi isso que aconteceu com o pai Leí e sua família, quando o Senhor lhes ordenou que saíssem de Jerusalém. Aposto que houve muita reclamação no acampamento, e bem poucos voluntários! Certamente havia jovens da idade de vocês naquela longa viagem.

O Senhor alertou-os a não acenderem fogueiras. Depois, Ele declarou: "Serei ( . . . ) vossa luz no deserto; e prepararei o caminho a vossa frente, ( . . . ) se guardardes meus mandamentos, sereis conduzidos à terra da promissão; e sabereis que sois conduzidos por mim". (1 Néfi 17:13)

Todas vocês devem ter terras prometidas a que desejam chegar e podem ter sua própria luz nesse deserto que desafia todos os jovens de hoje. Essa luz vem acompanhada de muito amor, o amor do Senhor por todos os Seus filhos, especialmente pelos jovens. O Senhor sabe que vocês enfrentam dificuldades e tentações, mas Ele oferece a luz que ilumina seu coração, sua mente e seu espírito. Ele disse que Sua palavra é a verdade, e a verdade é luz, e a luz é o Espírito de Jesus Cristo. (Ver D&C 84:45.)

Sunny é uma estudante de intercâmbio que veio da Coréia. Ela está morando em outro país, falando uma língua nova e vivendo com uma nova família. Sua adaptação na escola foi muito difícil. Ela não tinha nenhuma amiga que se sentasse com ela no refeitório, que conversasse com ela ou que a acompanhasse às atividades da escola. Ela conta: "Eu sentia-me muito triste, por isso comecei a orar. Nunca tinha pensado em orar pedindo ajuda ao Pai Celestial e pedindo consolo e fé em mim mesma. Então, comecei a ler o Livro de Mórmon todas as manhãs e a orar antes de ir para a escola. As coisas se tornaram bem mais fáceis. Fiquei muito surpresa ao ver que conseguia entender melhor! Senti que alguém estava ajudando-me em meus estudos". (Carta guardada no Escritório da Organização das Moças.)

Vocês sabem, não é mesmo, que a oração acende uma luz? Quando a oração se torna parte constante de sua vida, vocês passam a andar na luz, pelo caminho estreito e apertado.

Quando eu tinha a idade de vocês, aprendi a importância de seguir pelo caminho estreito e apertado e como era difícil concentrar-me em permanecer nele. Fui criada em uma cidadezinha no sopé das Montanhas Rochosas canadenses. Meu pai era fazendeiro, e tive que aprender a trabalhar! Em todos os verões, eu guiava o trator para ele, colhia e juntava o feno, carregava os fardos de feno e arava os campos. Lembro-me da primeira vez em que comecei a aprender a arar e cultivar o campo. Meu pai explicou-me a importância de arar em linha reta. Se o sulco ficasse torto, haveria pontos falhos no campo que seriam tomados pelas ervas daninhas. Ele disse: "Se você mantiver os olhos fitos em uma estaca da cerca que fica do outro lado do campo e fizer dela a sua meta, conseguirá arar em linha reta. Não deixe que as irregularidades do solo a desviem do caminho. Se ficar olhando para o trator, os buracos e saliências irão tirá-la do caminho, e o sulco ficará torto". Depois disso, ele foi embora e deixou o trabalho por minha conta.

Lembrei-me da estaca enquanto arava vários sulcos, mas então comecei a cantar para passar o tempo. Cantei todas as canções e hinos que conhecia, e inventei alguns. Estava cantando a plenos pulmões e me divertindo muito, quando vi meu pai caminhando pelo campo em minha direção. Parei o trator, e ele perguntou: "O que foi que aconteceu com as linhas retas?"

Perguntei: "Como assim?"

Ele disse: "Olhe para os sulcos. No começo eles estão retos, mas é evidente que você parou de prestar atenção enquanto arava. Você deve ter parado de olhar para a estaca da cerca do outro lado do campo, que era sua meta. Observe que a cada novo sulco você se desviou um pouquinho até acabar deixando grandes falhas no campo". Ele subiu no trator e arou um pouco para endireitar os sulcos. Ao descer do trator e deixar que eu tentasse novamente, ele disse: "Sharon, sempre preste atenção para onde está indo".

Quando as pressões do mundo parecem envolver-nos e ficamos tentadas a desistir daquilo que mais desejamos em troca de algo momentâneo, é difícil prestar atenção, ver o futuro, e olhar para além do trator. Os buracos e saliências do terreno, a persuasão dos amigos que parecem estar-se divertindo podem tirar-nos do caminho. Mas a luz que irá nos ajudar a permanecer no caminho estreito e apertado é semelhante a meta do outro lado do campo. Se alguma vez se sentirem distraídas e tentadas, o Senhor estará lá para ajudá-las a endireitar seu curso. Vocês são capazes de sair da escuridão e vir para a luz, a luz do Senhor.

Um jovem amigo que não compreendia a importância de termos a luz, de termos o Espírito, estava tentando explicar-me por que era tão importante assistir a alguns dos filmes vulgares e violentos que estão sendo produzidos atualmente. Ele disse: "Se não assistirmos a essas coisas, iremos tornar-nos ingênuos e desinformados, e o mundo vai aproveitar-se de nós".

Perguntei a meu jovem amigo: "Você prefere expor-se ao que o mundo oferece para estar bem informado e assim ser deixado sozinho para tomar suas decisões, ou prefere ser guiado pelo Senhor e viver uma vida tão cheia de luz, verdade e boas qualidades que nela não haja lugar para a escuridão?" Vocês não podem estar na luz e na escuridão ao mesmo tempo.

A tocha das Moças simboliza essa luz. Essa tocha que vocês usam com seu perfil na chama pode alimentar seu desejo de defender a verdade e a retidão. É um lembrete de que Cristo é sua Luz e que Ele irá mostar-lhes o caminho em meio aos momentos felizes e às névoas da escuridão. Jamais terão que sentir-se sozinhas ou abandonadas.

Emily, uma presidente de classe das Lauréis que desejava conhecer a vontade do Senhor a respeito de quem deveria ser sua conselheira, descreveu como sentiu essa luz. Ela conta: "Orei a respeito de certa moça e tive uma forte revelação. Foi como se meu coração e minha mente se unissem, e tudo ficou muito claro. Soube então, sem sombra de dúvidas, que ela devia ser minha conselheira". (Carta guardada no Escritório da Organização das Moças.) A oração é o instrumento que nos liga ao poder de Deus, o qual nos leva a amar, servir, sacrificar-nos e aumentar nossa capacidade.

O irmão de Jarede no Livro de Mórmon conhecia esse processo. Ele construiu oito barcos ou navios sob a direção do Senhor, mas não havia luz dentro deles. Ele pediu ajuda ao Senhor (e nós podemos fazer o mesmo). Mas a resposta não foi o que ele esperava. O Senhor poderia ter facilmente colocado luz nos barcos, mas Ele queria que a luz, a luz do Espírito, estivesse com o irmão de Jarede.

O que acham que o irmão de Jarede fez entre o momento em que descobriu que o Senhor não lhe daria uma lanterna até o momento em que retirou da rocha as dezesseis pedras e pediu ao Senhor que as tocasse para que fornecessem luz? Creio que ele deve ter feito o mesmo que Sunny Kim e Emily fizeram: Ele deve ter jejuado, orado, lido e ponderado as escrituras, servido, amado e perdoado, procurando simplesmente ser obediente para que o Espírito, ou seja, a luz, o guiasse.

Depois que o irmão de Jarede fez tudo o que estava a seu alcance, esforçando-se arduamente e usando todos os recursos disponíveis, sobretudo sua fé no Senhor, ele procurou-o outra vez, com uma idéia, e seu esforço foi suficiente. O Senhor tocou as 16 pedras e fez-se luz. (Ver Éter 2:18­25;3:1­6.) Sempre existem soluções.

Muitas moças estão seguindo essa luz, e o Senhor as está abençoando. Ouçam o testemunho de algumas moças que deixaram que o Senhor fosse a sua luz:

[Obs.: Várias moças prestaram testemunho em vídeo.]

Deixem que o Senhor seja sua luz. Deixem que Ele prepare o caminho para vocês até sua terra prometida. "Não existe ( . . . ) uma vida que seja tão escura [que] Ele não possa iluminar." (Sam Cardon e Steven K. Jones, "Come Unto Him", New Era, abril de 1995, p.10.) Vocês não precisam ser profetas como Leí ou o irmão de Jarede. Sejam simplesmente vocês mesmas, com fome e sede de justiça. Confiem Nele. Mantenham seus olhos fitos na meta do outro lado do campo e sigam pelo caminho estreito e apertado do Filho, o Filho de Deus. Presto testemunho da luz e do Espírito que procedem de Jesus Cristo.

Jesus, minha luz, apoio me traz,
Pois calma a dor e reina em paz!
A tua bondade exaltarei.
Tu és meu eterno amparo e rei!
("Jesus Minha Luz", Hinos, nº 44)

Em nome de Jesus Cristo. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário