quinta-feira, 22 de julho de 2010

“Tem Bom Ânimo”

Ann M. Dibb
Segunda Conselheira na Presidência Geral das Moças

[As] diretrizes tiradas do livro de Josué vão contribuir conjuntamente para proporcionar a mais vigorosa fonte de coragem e força que existe: a fé em nosso Pai Celestial e em Seu Filho Jesus Cristo.

Ann M. Dibb. Muitas vezes, quando as Autoridades Gerais se dirigem aos irmãos do sacerdócio na conferência geral, normalmente começam dizendo que se sentem como se estivessem falando a um “poderoso exército” de vigorosos líderes do sacerdócio. Hoje, sinto-me como se estivesse diante de um “poderoso exército” de filhas eleitas de Deus. Vocês foram escolhidas para seguir adiante, ao lado desses valorosos portadores do sacerdócio, em retidão, nestes últimos dias. A visão que tenho de vocês é inspiradora e bela.

Gostaria de começar meu discurso analisando brevemente o contexto histórico de nosso tema, Josué 1:9: “Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares”.

Moisés foi o poderoso profeta que conduziu os filhos de Israel para fora da terra do Egito, onde eles tinham sido escravos e foram influenciados pela adoração de deuses falsos. Após 40 anos de provação no deserto, estavam mais próximos do que nunca de seu novo lar, onde poderiam ser livres para adorar o Deus verdadeiro e vivo. Quando Moisés morreu, Josué foi chamado por Deus para ser o profeta que completaria aquela jornada milagrosa.

Josué era um líder influente. O Bible Dictionary diz que ele era “o melhor exemplo de guerreiro devoto” e explica que seu nome significa “Deus é a salvação” (Bible Dictionary, “Joshua”). Sua liderança inspirada era muito necessária, porque ainda havia muitos rios a cruzar e batalhas a vencer, antes que tudo aquilo que o Senhor havia prometido aos filhos de Israel pudesse ser realizado e obtido.

O Senhor sabia que o profeta Josué e os filhos de Israel precisariam de muita coragem naquela época. No primeiro capítulo do livro de Josué, o Senhor disse várias vezes a ele: “Esforça-te, e tem bom ânimo”. A palavra “ânimo” ou coragem é definida como “força mental ou moral para perseverar e suportar o perigo, o medo ou as dificuldades” (“courage”, Webster’s Collegiate, 11ª ed., 2003, “courage”; grifo do autor). Por meio de sua coragem e obediência, Josué e os filhos de Israel conseguiram entrar na terra prometida e encontrar alegria nas bênçãos do Senhor.

Josué e os filhos de Israel viveram há muito e muito tempo, mas em nossos dias, também nos esforçamos para entrar numa “terra prometida”. Nossa maior meta é alcançar a vida eterna com nosso Pai Celestial. No primeiro capítulo do livro de Josué, encontramos quatro diretrizes seguras para ajudar-nos a vencer nossos obstáculos, completar nossa jornada e desfrutar as bênçãos do Senhor em nossa “terra prometida”.

Primeiro, no versículo 5, o Senhor promete a Josué: “Não te deixarei nem te desampararei”. Adquirimos coragem e força nessa promessa de que o Senhor estará sempre ao nosso lado e que nunca nos abandonará. Foi-nos ensinado que o Pai Celestial conhece e ama cada um de Seus filhos. Como uma de Suas preciosas filhas, você tem acesso a Seu consolo e Sua orientação por meio do poder da oração. Em Doutrina e Convênios lemos: “Sê humilde; e o Senhor teu Deus te conduzirá pela mão e dará resposta a tuas orações”(D&C 112:10).

Creio nessas palavras e afirmo a vocês que o Pai Celestial realmente ouve e responde nossas orações, mas geralmente é preciso paciência enquanto “[esperamos] no Senhor” (Isaías 40:31). Ao ter que esperar, talvez comecemos a acreditar que fomos abandonadas, ou que nossas orações não foram ouvidas ou ainda que não somos dignas de obter resposta. Não é verdade. Adoro as palavras consoladoras do rei Davi: “Esperei com paciência no Senhor, e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor” (Salmos 40:1).

Não importa o que você possa enfrentar em sua jornada pessoal, a primeira diretriz encontrada em Josué nos orienta a orar, a ser pacientes e a lembrar a promessa de Deus: “Não te deixarei nem te desampararei” (Josué 1:5).

A segunda diretriz se encontra no versículo 7, quando o Senhor diz a Josué: “[Tem] o cuidado de fazer conforme a toda a lei (…) dela não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda, para que prudentemente te conduzas por onde quer que andares”. O Senhor instruiu Josué a ser estritamente obediente aos mandamentos e a não se desviar do caminho do Senhor. O Presidente Howard W. Hunter ensinou: “Josué sabia que sua obediência lhe proporcionaria sucesso e, embora não soubesse exatamente como teria sucesso, ele passou a ter confiança no resultado”. Certamente, as experiências dos grandes profetas, presentes nas escrituras, foram registradas — e preservadas — para ajudar-nos a compreender a importância de escolher o caminho da estrita obediência (“Commitment to God”, Ensign, novembro de 1982, pp. 57–58).

Há um mês, conversei com um grupo de moças. Perguntei às garotas mais velhas que conselho dariam a uma nova Abelhinha para ajudá-la a permanecer fiel e virtuosa em toda e qualquer situação. Uma moça disse: “Quando percorrer os corredores de sua escola, pode ser que você veja, com o canto dos olhos, algo que chame sua atenção, algo que não pareça correto. Você pode ficar curiosa e querer olhar. Meu conselho é: Não olhe. Garanto-lhe que vai arrepender-se caso o faça. Acredite em mim, simplesmente olhe para frente”.

Ao ouvir aquela moça, eu sabia que estava ouvindo o conselho que o Senhor deu a Josué — “Não te desvies, nem para a direita nem para a esquerda” (Josué 1:7) — ser aplicado a uma situação atual do dia a dia. Moças, fujam das tentações que as cercam seguindo estritamente os mandamentos. Olhem diretamente para frente, para sua meta eterna. A segunda diretriz nos lembra que, se fizerem isso, serão protegidas e prudentemente conduzidas por onde quer que andarem (ver Josué 1:7).

No versículo 8, encontramos nossa terceira diretriz. Ali, o Senhor Se refere a um “livro [da] lei” e ordena Josué a “[meditar] nele dia e noite, para que [tenha] cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; (…) e serás bem-sucedido”. O Senhor instruiu Josué, e todos nós, a ler as escrituras. O estudo diário das escrituras, especialmente do Livro de Mórmon, estabelece um firme alicerce para o desenvolvimento do testemunho de Jesus Cristo e de Seu evangelho. Proporciona a presença do Espírito em sua vida. O Presidente Harold B. Lee aconselhou: “Se não lermos as escrituras diariamente, nosso testemunho se enfraquecerá e nossa espiritualidade não se aprofundará” (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Harold B. Lee, 2000, p. 66).

Nas páginas das escrituras há inúmeras instruções, promessas, soluções e muitos lembretes que vão ajudar-nos em nossa jornada para a “terra prometida”. A terceira diretriz instrui-nos a ler as escrituras e meditar sobre elas diariamente para que alcancemos prosperidade e sucesso.

Depois que o Senhor terminou de falar com ele, Josué dirigiu-se aos filhos de Israel. Ao término de seu discurso, no versículo 16, os filhos de Israel responderam às palavras dele e nos proporcionaram nossa quarta diretriz. Disseram: “Tudo quanto nos ordenaste faremos, e onde quer que nos enviares iremos”.

Como membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, temos a oportunidade de assumir esse mesmo compromisso de seguir nosso profeta, o Presidente Thomas S. Monson, que está aqui conosco. Por meio da oração e da confirmação do Espírito, cada uma de nós pode adquirir nosso próprio testemunho pessoal do profeta vivo. Esse testemunho cresce à medida que ouvimos, seguimos e temos a coragem de aplicar seus ensinamentos em nossa vida diária.

Ouvir o profeta e obedecer a seus conselhos permite que tenhamos acesso a bênçãos especiais. Ouçam algumas promessas proféticas que o Presidente Monson nos fez em nossa última conferência: “Que Deus os abençoe. Que a paz que Ele prometeu esteja com vocês agora e sempre” (“Comentários Finais”, A Liahona, novembro de 2009, p.110). “Grandes promessas nos aguardam se formos leais e fiéis” (“Amansa Teu Temperamento”, A Liahona, novembro de 2009, p. 69). “Invoco as bênçãos do céu sobre cada um de vocês” (A Liahona, novembro de 2009, p. 110).

Na semana que vem, na conferência geral, convido-as a ouvir as instruções e promessas que serão dadas por intermédio de nosso profeta e apóstolos. Depois, apliquem a quarta diretriz, assumindo o compromisso de seguir o conselho do profeta e reafirmando que “tudo quanto nos [ordenar] faremos, e onde quer que nos [enviar] iremos” (Josué 1:16).

Neste momento, essas quatro diretrizes: oração, obediência aos mandamentos de Deus, estudo diário das escrituras e o compromisso de seguir o profeta vivo podem parecer coisas pequenas e simples. Quero lembrar-lhes a escritura encontrada em Alma: “Eis que te digo que é por meio de coisas pequenas e simples que as grandes são realizadas” (Alma 37:6). Se as aplicarmos em nossa vida diária, essas quatro “pequenas e simples” diretrizes tiradas do livro de Josué vão contribuir conjuntamente para proporcionar a mais vigorosa fonte de coragem e força que existe: a fé em nosso Pai Celestial e em Seu Filho Jesus Cristo.

O Pai Celestial sabe que nossa jornada individual não é fácil. Enfrentamos todos os dias situações que exigem coragem e força. Um artigo publicado recentemente no jornal Church News confirma essa verdade:

“Há alguns meses, uma professora do curso médio começou a aula, certo dia, pedindo aos alunos que apoiavam determinada questão política que ficassem de um lado da sala, e os que se opunham a ela que ficassem do outro lado.

Depois que os alunos se colocaram em seus respectivos lados, a professora colocou-se entre os que se opunham. Escolhendo uma jovem do lado dos que apoiavam, a professora começou a atacar a moça e seus colegas, criticando o ponto de vista deles.

A jovem, que era uma Menina Moça em sua ala, absorveu os ataques contra suas crenças.

Permaneceu calma frente a um ataque público desferido por alguém que tinha autoridade” (“What Youth Need”, Church News, 6 de março de 2010, última capa).

Aquela moça demonstrou uma coragem extraordinária em seu próprio campo de batalha, que naquele dia acabou sendo a sala de aula de sua escola. Onde quer que estejam, seja o que for que enfrentem, espero que tirem vantagem das diretrizes encontradas no livro de Josué, para que possam confiar na promessa do Senhor: “Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o Senhor teu Deus é contigo, por onde quer que andares” (Josué 1:9).

Quero deixar com vocês meu testemunho de que o Pai Celestial conhece e ama cada uma de vocês. Ao se voltarem para Ele, Ele não as abandonará! Ele as abençoará com a força e a coragem necessárias para completarem sua jornada de volta à presença Dele. Tenho gratidão pelas escrituras e por exemplos vigorosos como o do profeta Josué. Sinto-me grata pelo Presidente Monson, que se empenha em guiar-nos em segurança de volta para nosso Pai Celestial. Oro para que, tal como os filhos de Israel, todas entremos em nossa “terra prometida” e encontremos alegria nas bênçãos do Senhor. Digo essas coisas em nome de Jesus Cristo. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário