segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Façamos Boas Escolhas

Élder Ulisses Soares - Primeiro Conselheiro na Presidência da Área Brasil (Fevereiro/2009)

Élder Ulisses Soares

Jacó, irmão de Néfi, era conhecido como um homem que tinha muita fé no Senhor e que, a despeito das provas que recebeu, tinha uma reação positiva, constante e firme, e não podia ser abalado. Jacó nasceu no deserto, depois que sua família deixou Jerusalém, e desenvolveu fé no Senhor graças à influência de seus pais e de seu irmão Néfi. Por isso, recebeu muitas revelações em vida, recebeu a ministração de anjos e ouviu a voz do Senhor (ver Jacó 7:5).

Devido às escolhas que fez na vida, foi capaz de cumprir aquilo que lhe foi designado — registrar a história de seu povo para que todos aqueles que futuramente a lessem pudessem se beneficiar de sua fé e recebessem bênçãos.

Recentemente, durante uma conversa com um ex-missionário, ouvi-o contar a respeito de sua experiência. Ele disse que, durante sua missão, precisou exercitar a fé constantemente para fazer boas escolhas, ao longo de cada dia de sua missão, para poder atingir seu objetivo como missionário. “Sintome extremamente abençoado; sei que a missão foi um bom treinamento para a vida, pois à medida que exerço fé para escolher corretamente, posso determinar meu futuro e ter uma vida plena de felicidade”, acrescentou.

Por fazermos parte de uma geração especial, que vive no limiar dos tempos, enfrentamos escolhas difíceis em nosso dia-a-dia, especialmente neste mundo tão conturbado e com valores éticos sendo cada vez mais combatidos. Segundo os nossos profetas atuais, nossos problemas não são novos, mas hoje em dia são mais intensos do que o eram num passado muito recente.

Se nos lembrarmos da experiência de Jacó, quando seus valores e fé foram explicitamente atacados por Serém, podemos nos inspirar para escolher o que é correto diante dos desafios diários. Apesar de Serém ser instruído e conhecer a língua do povo, de ser perito em lisonjear as pessoas e ter muita habilidade no uso das palavras para persuadir, ele não acreditava em Deus e nem no futuro.

Serém fez suas escolhas influenciado pelo poder do mal, chegando mesmo a dizer que foi enganado pelo inimigo. Antes de sua morte, declarou: “Temo haver cometido o pecado imperdoável, porque menti a Deus; pois neguei o Cristo e disse que acreditava nas escrituras; e elas verdadeiramente testificam dele. E por haver assim mentido a Deus, tenho muito medo de que a minha situação seja terrível; mas a Deus confesso-me” (Jacó 7:19).

Nós representamos o futuro da Igreja em nosso país, e o inimigo quer prejudicar-nos, quer destruir nossa fé e levar-nos por caminhos ilusórios e atraentes, que na verdade são mortais e trarão muita miséria em nossa vida.

Falando sobre as névoas de escuridão no sonho de Leí, Néfi disse aos seus irmãos: “As névoas de escuridão são as tentações do diabo que cegam os olhos e endurecem o coração dos filhos dos homens, conduzindo-os a caminhos espaçosos para que pereçam e se percam” (1 Néfi 12:17).

Néfi estava tentando dizer que quando nos deixamos levar pelas tentações do inimigo, não fazendo o que é certo, ficamos cegos para as conseqüências de nossas decisões erradas e nos tornamos orgulhosos, e não somos ensináveis. Ai está o grande perigo, pois é nesse momento que tomamos as decisões erradas que podem nos levar até a morte espiritual.

O Presidente Monson disse, em 2 de junho de 2008, em Brasília, durante a reunião com os membros: “Nós nos tornamos o que nós escolhemos. Nossas escolhas determinam nosso destino.”

E acrescentou: “Confio que vamos escutar os conselhos de nossos líderes, que são inspirados para guiar-nos no caminho que devemos escolher. (…) Eu espero que escutem àqueles que os amam e que têm as melhores intenções no coração. (…) Que possamos escutar os sussurros do Espírito Santo. Prometo que, se escutarem o Espírito Santo, se houver um desejo de retidão em seu coração, se sua conduta refletir esse desejo, serão guiados pelo Santo Espírito”.

Que promessa maravilhosa ouvimos de um Profeta vivo em nossos dias! Podemos contar com essa ajuda preciosa ao fazer nossas escolhas diariamente.

O Élder W. Craig Zwick, dos Setenta, disse certa vez: “Ao fazermos escolhas corretas nas pequenas coisas diariamente, o Senhor nos fortalecerá e nos ajudará a escolher o certo durante os tempos de dificuldade”.

Em D&C 58:27-28 lemos o seguinte: “Em verdade eu digo: Os homens devem ocupar-se zelosamente numa boa causa e fazer muitas coisas de sua livre e espontânea vontade e realizar muita retidão. Pois neles está o poder e nisso são seus próprios árbitros. E se os homens fizerem o bem, de modo algum perderão sua recompensa”.

Presto meu testemunho de que, ao fazer boas escolhas hoje, estaremos construindo um futuro de plena alegria que fortalecerá nossa fé e retidão. Sei que, ao desfrutar daquela alegria, seremos fortalecidos para continuar a perseverar no caminho que nos levará de volta à presença de nosso Pai Celestial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário