domingo, 6 de março de 2011

Que a Virtude Adorne Teus Pensamentos Incessantemente

Presidente Gordon B. Hinckley

“Que a Virtude Adorne Teus Pensamentos Incessantemente,” Liahona, May 2007, 115

Não há limites para seu potencial. Se assumirem o controle de sua vida, o futuro estará cheio de oportunidades e de felicidade.

Minhas queridas jovens, que maravilhoso é vê-las neste grande salão. Vocês estão acompanhadas de suas mães, avós e professoras. Além das que estão neste Centro de Conferências, centenas de milhares mais estão reunidas em todo o mundo. Elas nos ouvirão em mais de vinte idiomas. Nosso discurso será traduzido para sua língua nativa. A oportunidade de falar para vocês é uma responsabilidade avassaladora. Mas também é uma oportunidade maravilhosa. Oro pedindo a orientação do Santo Espírito para o que vou dizer.

Outras pessoas abordaram eloqüentemente o tema desta reunião. Eu apenas vou mencioná-lo. Está na palavra revelada do Senhor que se encontra na seção 121 de Doutrina e Convênios, que diz:

“Que a virtude adorne teus pensamentos incessantemente; então tua confiança se fortalecerá na presença de Deus; e a doutrina do sacerdócio destilar-se-á sobre tua alma como o orvalho do céu.

O Espírito Santo será teu companheiro constante e teu cetro, um cetro imutável de retidão e verdade; e teu domínio será um domínio eterno e, sem ser compelido, fluirá para ti eternamente” (vv. 45–46).

Poderia haver para alguém uma promessa maior do que essas extraordinárias palavras de revelação do Senhor? Essas são as palavras de Deus, dadas por revelação ao Profeta Joseph. Elas trazem consigo uma magnífica promessa a todos que permitirem que a virtude adorne seus pensamentos incessantemente.

Vocês, moças, estão no limiar da vida. Têm idade suficiente para ter sido batizadas. São jovens o suficiente para que o futuro mundo de seus sonhos ainda esteja adiante de vocês. Cada uma de vocês é uma filha de Deus. Cada uma de vocês é uma criatura divina. Vocês são literalmente filhas do Todo-Poderoso. Não há limites para seu potencial. Se assumirem o controle de sua vida, o futuro estará cheio de oportunidades e de felicidade. Vocês não podem permitir que seus talentos ou seu tempo sejam desperdiçados. Há grandes oportunidades à sua frente.

Ofereço-lhes uma receita muito simples que lhes garantirá a felicidade, se a seguirem. Trata-se de um programa simples de quatro pontos. É o seguinte: (1) orem; (2) estudem; (3) paguem o dízimo; e (4) assistam às reuniões.

O primeiro item é a oração pessoal. Cada uma de vocês é uma filha de nosso Pai Celestial. Ele é seu Pai Celeste. Fale com Ele. Todas as noites e todas as manhãs, ajoelhe-se e expresse a Ele a gratidão de seu coração. Fale das bênçãos que deseja e necessita. Nunca se esqueça de que esta Igreja começou com a humilde oração do menino Joseph Smith no bosque da fazenda de seu pai. A partir daquele extraordinário acontecimento, que chamamos de Primeira Visão, esta obra cresceu até estar hoje estabelecida em 160 nações, com mais de 12 milhões de membros. Trata-se da própria concretização da visão de Daniel, de uma rocha cortada da montanha sem auxílio de mãos que rolou até encher toda a Terra (ver Daniel 2:44–45).

Você pode não apenas fazer suas orações individuais, mas também pode incentivar seus pais a realizar a oração familiar, se é que eles ainda não fazem. A oração é a ponte por meio da qual nos aproximamos de nosso Pai Celestial. Não custa nada. Exige apenas fé e esforço. Nada é mais recompensador do que ajoelhar-nos em humilde oração. É uma expressão de amor a Deus, que nos concedeu tudo que é bom. É uma expressão de auto-respeito. Não há nada que a substitua. É uma comunicação pessoal com Deus.

O segundo item da minha lista é o estudo. O que está incluído nessa simples palavra de seis letras? Em primeiro lugar o estudo das escrituras. Pode ser que você leia apenas trechos do Velho Testamento, mas ele contém grandes lições. O Novo Testamento é uma mina de ouro. Contém os quatro Evangelhos: Mateus, Marcos, Lucas e João, bem como os Atos dos Apóstolos e outros escritos. Procure ler ao menos um dos Evangelhos, talvez o livro de João. Quando terminar, pegue o Livro de Mórmon.

Há dois anos, exortei os membros da Igreja em todo o mundo a ler o Livro de Mórmon antes do fim daquele ano. É maravilhoso ver quantos cumpriram essa meta. Todos os que o fizeram foram abençoados por seus esforços. Ao mergulharem nessa outra testemunha de nosso Redentor, tiveram o coração vivificado e o espírito tocado. Algumas de vocês eram jovens demais para ler naquela época, mas não são jovens demais para começar a ler agora.

Além do estudo eclesiástico, há a meta da educação acadêmica. Decida agora, enquanto é jovem, que obterá toda a instrução que puder. Vivemos numa época altamente competitiva, que vai ficar cada vez pior. A instrução é a chave que lhe abrirá as portas da oportunidade.

Você pode fazer planos em relação ao casamento, sonhar com ele, mas não poderá ter certeza se isso acontecerá. E mesmo que se case, a instrução lhe será de grande benefício. Não fique à toa, deixando que os dias passem sem que haja progresso em sua vida. O Senhor vai abençoá-la se você se esforçar. Sua vida será enriquecida e sua visão do mundo ampliada, à medida que sua mente se abrir para novos conhecimentos e perspectivas.

O item seguinte é o pagamento do dízimo. É gloriosa a promessa do Senhor para os que pagam o dízimo. Ele disse numa revelação moderna que eles “não serão queimados” (ver D&C 64:23).

Sua grande promessa encontra-se nas palavras de Malaquias. Ele disse: “Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. (…)

Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes” (Malaquias 3: 8, 10).

E então Ele prossegue, dizendo algo muito interessante. Ouçam isto:

“E por vossa causa repreenderei o devorador e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide não será estéril, diz o Senhor dos Exércitos.

E todas as nações vos chamarão bem-aventurados, porque vós sereis uma terra aprazível, diz o Senhor dos Exércitos” (Malaquias 3:11–12).

Embora o dízimo seja pago com dinheiro, o mais importante é que ele seja pago com fé. Nunca encontrei um dizimista honesto que reclamasse de pagar o dízimo. Em vez disso, ele deposita sua confiança no Senhor, e o Senhor nunca o desaponta.

Quando eu era menino, no mês de dezembro, meu pai nos levava até o outro lado da rua à casa do bispo Duncan para o acerto do dízimo. O bispo não tinha uma sala no prédio da ala, por isso tinha que cuidar dos assuntos da Igreja em sua casa. Sentávamo-nos em sua sala de estar e, um a um, ele nos convidava para sua sala de jantar. Nosso dízimo podia ser de 25 centavos, ou talvez 50 centavos, mas era o dízimo integral. Ele emitia um recibo e anotava a quantia no registro da ala. A quantia às vezes era tão pequena que o custo de registrá-la era maior que o seu valor. Mas isso formou um hábito que foi mantido ao longo de todos esses anos. Com o pagamento do dízimo vieram inúmeras bênçãos, como o Senhor havia prometido.

Casei-me durante a Grande Depressão, quando o dinheiro era escasso, mas pagávamos nosso dízimo e, de alguma forma, nunca passamos fome, nem nos faltou coisa alguma de que necessitássemos.

O quarto item: assistir às reuniões, suas reuniões sacramentais. Não há nada que substitua o sacramento da Ceia do Senhor. É um encargo solene, sagrado e maravilhoso poder partilhar do pão e da água em lembrança do corpo e do sangue do Salvador da humanidade.

Não há outro evento da história da humanidade que seja tão significativo quanto o sacrifício expiatório de nosso divino Redentor. Nada há que se compare a isso. Sem o sacrifício, a vida não teria sentido. Seria uma jornada que terminaria num beco sem saída.

Com ele, temos a certeza da vida eterna. A morte não é o fim, mas, sim, uma passagem para uma existência mais gloriosa.

Tudo isso está simbolizado no sacramento. Todas as outras coisas que acontecem em nossas reuniões têm menos importância, quando comparadas a tomarmos os emblemas do sacrifício de nosso Senhor.

Se vocês fizerem essas quatro coisas, prometo que terão uma vida frutífera, grande alegria e inúmeras realizações, que lhes proporcionarão satisfação em todos os aspectos.

Que o Senhor as abençoe, minhas queridas jovens irmãs; que Suas bênçãos as acompanhem em todos os momentos e em todas as situações. Nós as amamos e oramos por vocês. Que o céu sorria para vocês, é o que rogo humildemente, no sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário