segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A Busca do Homem pela Verdade Divina

Élder Charles Didier
Da Presidência dos Setenta

Seguir o padrão do Senhor de ouvir e atender à verdade divina os ajudará a edificar um alicerce espiritual pessoal e a determinar o que vocês se tornarão.

Nesta imensa congregação, esta noite, há três convidados especiais — três velhos e queridos amigos de escola. Eles fizeram a longa viagem desde a Bélgica, meu país natal, para estar aqui e comemorar os cinqüenta anos de nossa formatura no ensino médio e participar desta conferência. A eles, a vocês portadores do sacerdócio, e especialmente a vocês rapazes, que estão-se preparando para ser missionários, dedico esta mensagem. Ela refere-se à busca do homem pela verdade divina. Uma vez encontrada, ela deve ser colocada em prática neste mundo, onde há cada vez mais confusão religiosa e decadência moral. Ela precisa tornar-se o nosso alicerce espiritual pessoal que nos levará a viver de acordo com os princípios da retidão. Tal como disse o Senhor: “Em retidão serás estabelecida” (3 Néfi 22:14).

Onde encontrar a verdade divina? Ela está em “ouvir a voz do Senhor, ouvir a voz de seus servos e atender às palavras dos profetas e apóstolos” (ver D&C 1:14). Ouvir e atender. Ouvir é relativamente simples. Atender e colocar em prática o que foi ouvido é o constante desafio da vida.

Em primeiro lugar, ouçam a voz do Senhor. A comunicação do Senhor referente à verdade divina ou conhecimento espiritual se encontra nas escrituras. Chama-se revelação, que significa literalmente “tornar conhecido ou descobrir” (Bible Dictionary, “Revelation”, p. 762). Ela é dada para que “compreendamos e saibamos como adorar e saibamos o que adorar” (ver D&C 93:19). O Élder Neal A. Maxwell disse: “Somente com revelação podemos fazer o trabalho do Senhor de acordo com a vontade Dele, à maneira Dele e de acordo com a escolha Dele do momento certo” (“Revelação”, Primeira Reunião Mundial de Treinamento de Liderança, janeiro de 2003, p. 5). “Sem revelação, tudo seriam conjecturas, trevas e confusão” (Bible Dictionary, p. 762).

Em segundo lugar, ouçam a voz de Seus servos. A revelação ou a verdade divina é transmitida pela vontade do Senhor a Seus servos, de diversas maneiras e em diferentes ocasiões, e também se encontra nas escrituras. “Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas” (Amós 3:7).

Em terceiro lugar, atendam às palavras dos profetas e apóstolos. Atender é prestar especial atenção. É ouvir aqueles que foram chamados por Deus para serem testemunhas especiais vivas de Jesus Cristo em nossos dias. Significa reconhecermos o papel dos profetas, recebermos uma resposta referente ao convite feito por eles, termos a confirmação espiritual pessoal da verdade de seus ensinamentos e assumirmos o compromisso de segui-los.

Em resumo, o Senhor tem um padrão para transmitir a verdade divina aos profetas para guiar-nos e abençoar-nos em meio aos desafios e males da vida: Ouvir e atender. Nosso alicerce espiritual pessoal precisa ser edificado sobre esse padrão, se quisermos desfrutar as bênçãos do Senhor. Portanto, não é suficiente examinar as escrituras para conhecer a mente do Senhor. Isso precisa ser seguido de um ato de fé em que aceitamos fazer a vontade do Senhor pela obediência a Seus mandamentos, antes de podermos desfrutar as bênçãos que Ele nos dá. A confirmação espiritual pessoal desse processo, em que pedimos e acreditamos que receberemos, é a oração mais importante de nossa vida.

Na verdade, a comunicação da verdade divina pode ser resumida em três palavras: revelação, mandamentos e bênçãos. Contudo, será um desafio para toda a vida ouvir primeiro e depois atender a voz do Senhor e de Seus servos. Por quê? “Porque o homem natural é inimigo de Deus (…) e sê-lo-á para sempre; a não ser que ceda ao influxo do Santo Espírito” (Mosias 3:19). A preparação espiritual é um pré-requisito para recebermos impressões espirituais pessoais. O restante do versículo diz que precisamos tornar-nos “santo[s] pela expiação de Cristo, o Senhor”, e também tornar-nos “como uma criança”, submissos, mansos, humildes, pacientes, cheios de amor, dispostos a submeter-nos à vontade do Senhor, ou seja, a Seus mandamentos. Então, o Senhor disse que: “quando recebemos uma bênção (…), é por obediência à lei na qual ela se baseia” (D&C 130:21).

Procuremos compreender esse padrão por meio de um exemplo recente do processo de ouvir e depois atender às palavras dos profetas e apóstolos de nossos dias. A Primeira Presidência recentemente convidou todos os membros da Igreja a lerem, antes do fim do ano, o Livro de Mórmon: Outro Testamento de Jesus Cristo, O desafio terminou com uma promessa: “[Vocês] serão abençoados com mais do Espírito do Senhor, uma determinação mais firme de obedecer a Seus mandamentos e um testemunho mais forte da realidade viva do Filho de Deus” (Carta da Primeira Presidência, 25 de julho de 2005).

Por que precisamos aumentar nosso testemunho da realidade viva do Filho de Deus como se encontra no Livro de Mórmon? Existe hoje muita confusão no mundo cristão a respeito da doutrina de Cristo — não apenas sobre Sua natureza divina, mas até sobre a Expiação e Ressurreição, o evangelho e especialmente os mandamentos relacionados ao evangelho. O resultado é a crença num Cristo criado pelo homem, um Cristo popular e um Cristo calado e crucificado. Crenças religiosas erradas conduzem a um comportamento religioso errado.

Um alicerce espiritual pessoal pode e precisa depender de uma confirmação espiritual pessoal dada pelo Espírito Santo da realidade viva de Jesus Cristo, dos profetas e das escrituras que contêm as revelações do Senhor. Mais especificamente, a realidade viva de Cristo está associada à Restauração de Seu evangelho e sua mensagem de que “Jesus Cristo é o Salvador do mundo, que Joseph Smith é o seu revelador e profeta nestes últimos dias e que A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é o reino do Senhor restabelecido na Terra” (Introdução do Livro de Mórmon).

Essa confirmação espiritual pelo poder do Espírito Santo é dada de acordo com as condições do Senhor a todos que estejam dispostos a pedir com fé, acreditando que podem receber uma resposta por meio desse poder. Começa quando ouvimos a voz do Senhor, de Seus Servos, Seus profetas e apóstolos, e continua quando atendemos às palavras deles. O conhecimento espiritual da Restauração é uma questão de fé.

Gostaria de contar como foi minha própria experiência como converso, para exemplificar esse processo espiritual. Quando os missionários chegaram à nossa casa, tive o desejo de ouvir a mensagem da Restauração do evangelho. Fui motivado acima de tudo pela curiosidade. Ao ir para a Igreja, ouvi e recebi mais conhecimento espiritual. Foi interessante e gostei do que ouvi, mas faltava o essencial: Atender. Tive que edificar um alicerce espiritual pessoal sobre a viva realidade de Cristo e a confirmação de que Joseph Smith foi o profeta da Restauração. Essa confirmação só chegou quando atendi e coloquei a fé à prova que começava a ter no Livro de Mórmon, a prova física da revelação moderna.

Contudo, não foi suficiente adquirir esse conhecimento; foi preciso então o compromisso de transformar minha fé em certeza de que o Livro de Mórmon era verdadeiro e que, portanto, Joseph Smith era um profeta. Nunca questionei minha fé em Cristo. Eu confiava no Senhor e em Suas promessas. Uma paz em minha mente, uma paz interior foi a resposta — não houve mais dúvidas. O alicerce espiritual foi estabelecido e seguiu-se um compromisso de aceitar no coração o convênio do batismo. Depois, veio o dom do Espírito Santo para guiar-me e ajudar-me a tomar decisões dignas para perseverar até o fim. Daí em diante, passei a saber o que fazer de meu futuro nesta vida mortal.

Coloquem a revelação divina à prova. Ouçam a voz do Senhor. Ela é real, pessoal e verdadeira. A razão não substitui nem pode substituir a revelação. Citando o Presidente James E. Faust: “Não deixem que suas dúvidas pessoais os afastem da fonte divina de conhecimento” (“Eu Creio, Senhor! Ajuda a Minha Incredulidade”, A Liahona, novembro de 2003, p. 22).

Coloquem à prova e sintam em sua mente o vigoroso efeito da palavra de Deus, como proferida pelos servos do Senhor (ver Alma 31:5).

Testem, peçam e recebam com fé, depois atendam às palavras dos profetas e apóstolos, e então vocês “receberão uma coroa de vida eterna” (D&C 20:14).

Para terminar, lembrem-se de que seguir o padrão do Senhor de ouvir e atender à verdade divina os ajudará a edificar um alicerce espiritual pessoal e a determinar o que vocês se tornarão nesta vida e na vida futura.

Em nome de Jesus Cristo. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário